MENU

Leis prejudicam agroindstrias familiares

Vale do Rio Pardo mobiliza 34% a mais de eleitores

Direitos Humanos Crédito: Agncia Brasil

Ao completar 11 anos, Lei Maria da Penha ganha "contador" de agresses

A ao faz uma contagem, minuto a minuto, do nmero de mulheres que sofrem violncia no pas

  • Ao completar 11 anos, Lei Maria da Penha ganha "contador" de agresses
    Foto: Divulgação

Nesta segunda-feira, dia 7, quando a Lei Maria do Penha completa 11 anos de existência, o Instituto Maria da Penha lança uma campanha para chamar atenção sobre os números da violência contra a mulher. Chamada de "Relógios da violência", a ação faz uma contagem, minuto a minuto, do número de mulheres que sofrem violência no país. O objetivo é incentivar as denúncias de agressão, que podem ser físicas, psicológicas, sexuais, morais e até patrimoniais.

O usuário que quiser participar pode acessar o site e compartilhar os dados da campanha nas redes sociais, com a hashtag #TáNaHoraDeParar. Em celebração à data, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) também está promovendo uma mobilização no Twitter com a hashtag #SouMulherE.

A Lei nº 11.340 leva o nome da farmacêutica cearense Maria da Penha, atualmente uma das principais ativistas na luta pelo fim da violência contra a mulher. Ela foi vítima do próprio marido e ficou paraplégica após as agressões. 

 

Atendimento em Venâncio Aires

Mulheres que que sofrem violência doméstica e precisam de ajuda podem procurar a Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento de Venâncio Aires. No local, há Posto de Atendimento à Mulher (PAM), onde psicólogas auxiliam na maneira de prosseguir nesses casos, além de oferecer o suporte necessário para reabilitação. A Brigada Militar também conta no município com o serviço da Patrulha Maria da Penha.

Tags: