MENU

Venncio-airense prepara de manual sobre orqudeas

Estrutura do penitenciria estadual est em pauta

Vero Crédito: Governo do Rio Grande do Sul

Operao Golfinho registra queda de 28% no nmero de afogamentos

Sete pessoas morreram afogadas em praias do Litoral Norte e balnerios de guas internas no ano passado

  • Operao Golfinho registra queda de 28% no nmero de afogamentos
    Foto: Divulgação

 46ª Operação Golfinho registrou, em 45 dias de ação, queda no número mortes por afogamento em sua área de cobertura. No ano passado, sete pessoas morreram afogadas em praias do Litoral Norte e balneários de águas internas. Em 2016, esse índice teve queda de 28%, considerando as cinco vítimas desse ano.

No Litoral Sul não houve registro de vítimas no ano passado e no período atual. Considerando o litoral norte e sul e os balneários de águas internas, a queda geral foi de 51% no número de salvamentos, em relação ao ano anterior.

O número de salvamentos também apresentou redução. Somente no Litoral Norte, que concentra a maioria dos balneários de mar, de 19 de dezembro a 1º de fevereiro, esse índice ultrapassa 51% de redução no número de pessoas retiradas das águas pelos salva-vidas. Na edição anterior da Operação, no mesmo período, 1.046 pessoas haviam sido salvas. Em 2016, foram 505 casos.

No Litoral Sul, os números são ainda melhores: 62% de diminuição. No ano passado foram 97 salvamentos, enquanto que, no período da Operação atual, 37 pessoas foram salvas. Nos balneários de águas internas, são 51 casos até esta segunda-feira, 1º, 26 % de redução em relação ao ano anterior, que registrou 69 casos.

De acordo com o major Julimar Fortes Pinheiro, do Comando do Corpo de Bombeiros, essa redução é atribuída ao intenso trabalho preventivo que vem sendo desenvolvido pelos salva-vidas em todas as guaritas. “É decisiva a atuação desses profissionais para que alcancemos essa redução tão expressiva, especialmente nas ações de orientação aos banhistas com a sinalização de bandeiras nas guaritas e o uso do apito”, destaca.

O oficial também ressaltou o trabalho socioeducativo desenvolvido pelo projeto Salva-vidas Mirim, iniciativa que orienta crianças de seis a 12 anos sobre um comportamento seguro nos balneários. Até o último domingo, 31 de janeiro, mais de mil crianças já haviam participado da ação.

É considerado salvamento a ocorrência em que a vítima é retirada das águas pelo salva-vidas e sobrevive. Afogamento é quando a vítima é retirada das águas pelo salva-vidas, mas não sobrevive.

Tags: